sexta-feira, 25 de julho de 2014

O inicio de tudo


Tudo começou quando ele teve uns espamos no lado esquerdo do rosto, sentiu uma dormencia no dedo polegar, e logo em seguida os espasmos no rosto. Aboca entortou, ele perdeu a sensibilidade da mão esquerda. Isso durou apenas uns 2 minutos. me desesperei e sai correndo por soccorro, mas teimoso que Millan é não quis procurar ajuda médica na hora. Mas consegui um neuro para ve-lo na parte da tarde.
  Fomos ao médico e ele pediu uma tomografia, descartou a hipotese de avc, o que nos tranquilizou, pois  familia do Millan tem uma doença chamada Cadasil, ela causa micros avcs.
   A hipotese dele ter essa doença não ficou totalmente sdescartada, pois para que isso acontecesse seriam necessarios varios outros exames.
  Saimos do consultorio de fomos comprar umas coisinhas no mercado, houve um principio de confusão e novamente Millan teve outro ataque, chamamos de ataque isquemico, mas não sabiamos se era isso mesmo.
Corri com ele para o hospital. Ficamos no Souza Aguiar, fomos atendidos, relatamos tudo a médica estagiaria , ela então encaminhou o pedido de exame ao hospital. Esperamos por 4 horas, e nenhum atendimento.
  Partimos para casa novamente. No dia seguinte procuramos um hospital particular o exame foi feito e o resultado. Um tumor ( chamado pelo médico de nódulo) no cérebro, indicação internação. Ele teve outro ataque, causado creio eu pelo estress. Mas não quis novamente se internar porque os médicos eram estagiarios e ele não confiava no hospital. 
  Muito teimoso, na rua mesmo ligamos para o neuro dele que o encaminhou para um neurocirurgião.
  Dr Alberto Vizzini. Conseguimos marcar uma consulta eele confirmou, sim ele tinha algo no cerebro era grande 3 cm, mas nos tranquilizou dizendo que é operavel e estava em um lugar de facil acesso cirurgico, resumindo, operavel. 
 O susto foi grande Millan ficou deprimido demais e com medo. receitou Hidantal para que ele não tivesse convulsões. Fomos para casa e pasmem. De moto.
  Uma semana se passou e nenhum ataque o acometeu. Ficamos mais tranquilos .
Fizemos a ressonancia pedida pelo Dr Alberto. Exame esse adiantando por um primo do Millan, Petronio, um anjo que veio em nosso auxilio, ele adiantou tudo pra nós. Mas na segunda feira saimos de moto ( depois dele teimar) para pegr uma pça para o carro. Notei que ele não conseguia acionar a embreagem da moto. perguntei se ele estava bem, ele disse que era o cabo da embreagem que não estava funcionando.
mas parou no posto para abastecer. mas na verdade ja estava passando mal. teve o pior dos ataques, levaram uns dez minutos pra pararem os espasmos. A lingua enrolou, ele babava muito. Não conseguia falar, mas sempre lucido. O pior é que queria voltar pra casa de moto. Fiquei durante uma hora tentando dissuadi-lo dessa ideia louca. Com muito custo consegui. Um amigo pegou a moto dele . E fomos de taxi. Quando chegamos em casa, pouco depois o amigo Maurice , outro anjo chegou com a moto. Coloquei o almoço no prato pra ele e ele teve outro ataque com a primeira colher de comida na boca. Foi horrivel esse, ele se engasgou, ficava tentando engolir não conseguia. Cuspir não conseguia, enfiei o dedo na boca dele pra tirar a comida, mas com os dentes travados não consegui. Ele foi ao banheiro tentar escovar os dentes pra tirar mas não conseguiu, mas mesmo tendo um ataque fortissimo ele ainda pegou o cel me indicou o nome do maurice. Liguei pra ele e ele voltou e nos levou ao Hospital. Liguei pro Petronio de casa ainda e ele ligou pro Dr Alberto que nos mandou ir pro São Lucas na emergencia. Chegamos lá ele foi logo atendido, recebeu os primeiros soccorros, mas não tinha vaga na uti. esperamos o resto do dia.Pois chegamos por volta de duas horas ao hospital. Somente no outro dia por volta das 16 horas é que a vaga saiu. O pior é que eu tinha acabado de vir em casa tratar da cachorrinha e tomar um banho, pois estava exausta e precisava de um banho. Quando sai do banho me ligaram que a vaga tinha saido. Corri pra chamar um taxi, mas não consegui. desci correndo pra ir de onibus mesmo. mas quando estava no ponto um amigo Roberto me ligou pra saber se estavamos em casa que ele estava  na porta. Implorei que ele me levasse ao Hospital ele na hora disse que sim, Voltei peguei o capacete e fui. Resolvi toda a papelada e ele foi para o cti.



PS: Não corrijo nada. Sem cabeça pra isso. Talvez quando tudo isso passar eu faça isso.Escrevo para esvaziar a minha alma .